Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura. Friedrich Nietzsche
O sonho encheu a noite/Extravasou pro meu dia/Encheu minha vida/E é dele que eu vou viver/Porque sonho não morre. Adélia Prado

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

A influência do professor na vida de uma pessoa...

"O professor se liga à eternidade. Ele nunca sabe quando cessa a sua influência". (Henry Adams)

Não só o professor, todos nós deveríamos ter cuidado com as palavras ásperas, com as críticas desnecessárias, pois não sabemos o efeito que temos sobre o outro, não sabemos que tipo de marcas podemos deixar com nossas palavras e com nossos atos.

Primeiro dia na escola.

Uma menina muito tímida por temperamento e pelas circunstâncias de sua pequena vivência (tinha 8 anos), foi mandada a uma escola pela primeira vez. Já estava "velha", mas até então ninguém havia providenciado que ela tivesse contato com a dita educação formal. Muito bem, as providencias foram tomadas, cadernos comprados e "jogaram" a menininha na 2ª série porque ela já conseguia ler e escrever algumas palavrinhas (aprendera por conta própria). Como já estava "alfabetizada" e havia passado da idade, não poderia frequentar a 1ª série.

Lá foi a garotinha, coração na boca, excitação total, pulsação a mil. Sempre fora "louca" por livros e por letras. Mesmo quando ainda nem sabia ler, conseguia alguns livrinhos infantis, não se sabe como, e ficava andando atrás dos adultos pedindo que lessem para ela. A escola era um sonho prestes a se realizar. Ela estava se sentindo às postas do paraíso.

Assim ela ia andando em direção ao colégio... entrou e... Êpa! O paraíso começou a se desfazer. O pátio era enorme, tocou um sinal e a menina não tinha a menor idéia do que fazer. As crianças em volta começaram a marchar como formiguinhas, todas indo para algum lugar definido. Derrepente formaram-se filas, tão certinhas, por tamanho, e a menina ali, estatelada, sem saber o que fazer ou qual era seu lugar naquela encenação toda. As aulas já haviam começado há duas semanas, todos já estavam à vontade em seus papeis, já sabiam a marcação do palco, menos ela.

Além de ela estar atrasada na idade, ela estava atrasada no bimestre também.
A euforia e excitação que ela trouxera na pastinha e na merendeira ao sair de casa, começava a se transformar em pânico: Para onde vou, com quem falo, o que faço????

Aos poucos as crianças em fila foram marchando, sumindo, até o pátio ficar completamente vazio, vazio e imenso para aquela garotinha parada lá sozinha. Neste momento o pânico já era sentimento dominante. A menininha estava petrificada, como uma minúscula estátua naquele amplo espaço onde ela não conseguia dar sequer um passo.Chegou uma moça não muito gentil à princípio, perguntando:
- O que você ainda está fazendo aí? Vá para a sala!

A menina, com o restinho de vivacidade que ainda lhe sobrava, tirou um papelzinho do bolso da camisa e deu a moça. Ali tinha o nome da professora.
A menina explicou que era seu primeiro dia no colégio. A moça se tornou mais amistosa, pegou a criança pela mão e a levou a sala, onde toda a turma já estava devidamente acomodada. Apresentou a crinça à professora.

Neste momento a menina já inha as mãozinhas molhadas de suor, estava em um estado mixto de cansaço pelo susto passado no pátio e o alívio de finalmente ter achado seu lugar, de poder sentar e descobrir o que era estudar.

Neste momento se dá a ação da professora, a ação que marcaria a menina e sua tragetória escolar, e quem sabe sua tragetória na vida.

A menina já se encontrava sentada, segura atrás de sua mesinha, quando a professora a chamou para ir à frente. Nâo preciso falar que isso fez a adrenalina ser novamente despejada na corrente sanguinea da garotinha já exauta pela forma como chegara até ali. Mas ela era valente! Levantou-se, pegou seu caderninho e lápis, como ordenara a professora e foi à mesa da mestra.

A professora, com ar de poucos amigos mandou ela abrir o caderno e se preparar para escrever a lista de material que iria ditar. Lembrem-se, meus amigos, a garotinha nunca tinha ido à escola, era tímida e sabia ler mal e parcamete, tendo aprendido nem se sabe como. E sabemos que ler é mais fácil do que escrever...

Eis a lista que a professora ditou:

1 lápis
1 borracha
1 rega (régua), - A menina não sabia escrever régua
1 caixa de lápis de cor
2 cadernos deitados
1 estojo

Ao terminar de ditar, a professora pegou a lista e simplesmente, alto e em bom tom , perguntou a menina quem foi que disse que ela poderia frenquentar a segunda série, pois ela não sabia sequer escrever régua, que era absurdo ela estar ali naquela turma. E a turma... imagine, as crianças riam da menina às gargalhadas, debochavam com o apoio e incentivo da professora. A essa altura a menina já nem ouvia mais com clareza o que a professora falava. Só desejava sumir daquele lugar.

Assim foi o primeiro dia de aula, o primeiro contato dessa criança com o tão sonhado "mundo da leitura e do saber".

Pergunto a vocês, qual terá sido a influência dessa professora na vida dessa criança? Alguém se arrisca a dar uma opinião?

Abs
Raquel

sábado, 27 de dezembro de 2008

Ilusões da Vida - Francisco Otaviano.

Quem passou pela vida em branca nuvem
E em plácido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem - não foi homem,
Só passou pela vida - não viveu.

Esse post é uma complementação, ou um desencadeamento do Carpie Die .

Os comentários levaram à digressões, que trouxeram a lembrança deste poema e, com a colaboração do Alceu - Guizo Vermelho , eis aqui o poema com as palavras originais.

Obrigada , Alceu. Agora não esqueço mais.
___________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:

http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

sábado, 20 de dezembro de 2008

Catáfora - pronome catafórico.

O elemento catafórico vem ANTES de se especificar o objeto/pessoa/palavra ao qual ele se refere.

"Quero-te como nunca quis ninguém, porque você, Paula, é o amor da minha vida."

o pronome TE (termo catafórico), está se referindo a Paula (termo referencial) e vem antes de se especificar a Paula, por isso podemos classificá-lo como um pronome catafórico.

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Coletânea de expressões em Língua Portuguesa.

Estava eu a passear pela Blogosfera, quando deparei-me com este post em um Blog.

Vale dar uma olhada!

Vá lá e confira mais de 100 expressões da nossa "Última flor do Lácio, inculta e bela..." http://km-stressnet.blogspot.com/2007/04/expresses-da-lngua-portuguesa-dos.html

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Carpe Die

Carpe Die - "Colha o dia" , literalmente.

Colha o dia como se fosse uma fruta madura, pois se deixar para amanhã a fruta já terá passado do ponto, estará podre; e se tentar colher antes, ainda estará verde.

Portanto "colha o dia" , aproveite o dia hoje, pois é o momento ideal, não dá para antecipar ou prorrogar o que deve ser aproveitado hoje.

Carpe Diem é uma frase em Latim do poeta Horácio, e é traduzida para: "colha o dia ou aproveite o momento."

É também utilizado como uma expressão para aconselhar que se evite gastar o tempo com coisas inúteis ou como uma justificativa para o prazer imediato, sem medo do futuro.


Curiosidades
- Carpe diem quam minimum credula postero
(colha o dia, confia o mínimo no amanhã)

- O professor, personagem de Robin Williams no filme "A Sociedade dos Poetas Mortos", utiliza-a assim: "Mas se você escutar bem de perto, você pode ouvi-los sussurar o seu legado. Vá em frente, abaixe-se. Escute, está ouvindo? - Carpe - ouve? - Carpe, carpe diem, colham o dia garotos, tornem extraordinárias as suas vidas."

- A banda Metallica, no seu lançamento de 1997, "Reload", apresentou uma música "Carpe Diem Baby", que encoraja o ouvinte a "espremer e chupar o dia" (come squeeze and suck the day / Come Carpe Diem Baby).

- A banda Dream Theater, em seu EP A Change of Seasons, presta uma homenagem à filosofia do Carpe Diem com sua música-título do disco, de 23:06 minutos, incluindo na letra trechos de falas do filme Sociedade dos Poetas Mortos.

Resumindo, o "espírito" da frase pode ser entendido como aproveitar as oportunidades que a vida lhe oferece no momento em que elas se apresentam ou ainda "aproveitar a vida sem pensar no futuro".

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:
http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

sábado, 13 de dezembro de 2008

Paulo Freire

"Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformamo mundo".


"Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tam pouco a sociedade muda."
(Paulo Freire)

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog


____________________________________

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O que decide o destino de um homem?

" O que faz do homem um homem?

São suas origens, o modo como ele começa a vida? Não! Eu acho que o que faz um homem sãos suas escolhas. não o modo como ele começa as coisas, mas o modo como ele decide terminá-las" (desconheço a autoria)

Amar, o que é?

"Gostamos das pessoas por suas qualidades, mas as amamos por seus defeitos" (frase que ouvi em um filme)


Porque amamos? Vários livros já foram escritos, várias teses já foram formuladas, mas quem sabe realmente o que nos faz amar alguém? Se há tanta arte, tantos romances foram escritos em torno do amor, tanta poesia feita, tantos quadros pintandos, esculturas, músicas... Será o amor, talvez, a base do Universo?


Alguém se habilita a dizer o que provoca o amor?

domingo, 30 de novembro de 2008

Dizem que são "Pérolas do vestibular".

Achei isso pela internet, não sei se realmente vieram do vestibular ou de alguma mente "criativa". Mas acho interessante. Vale umas risadas.


* Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigênio.

* O nervo ótico transmite idéias luminosas.

* O vento é uma imensa quantidade de ar.

* O terremoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas.

* Os egípcios antigos desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor.

* Péricles foi o principal ditador da democracia grega.

* O problema fundamental do terceiro mundo é a superabundância de necessidades.

* O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os peixes se afogavam dentro d’água.

* A principal função da raiz é se enterrar.

* A igreja vem perdendo muita clientela.

* O Sol nos dá luz, calor e turistas.

* As aves têm na boca um dente chamado bico.

* A unidade de força é o Newton, que significa a força que se tem que realizar em um metro da unidade de tempo, no sentido contrário.

* Lenda é toda narração em prosa de um tema confuso.

* A harpa é uma rosa que toca.

* A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo.

* Os ruminantes se distinguem dos outros animais porque o que comem, comem por duas vezes.

* O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia.

* Quando um animal irracional não tem água para beber, só sobrevive se for empalhado.

* A insônia consiste em dormir ao contrário.

* A arquitetura gótica se notabilizou por fazer edifícios verticais.

* A diferença entre o Romantismo e o Realismo é que os românticos escrevem romances e os realistas nos mostram como está a situação do país.

* O Chile é um país muito alto e magro.

* As múmias tinham um profundo conhecimento de Anatomia.

* O batismo é uma espécie de detergente do pecado original.

* Na Grécia, a democracia funcionava muito bem, porque os que não estavam de acordo, se envenenavam.

* A prosopopéia é o começo de uma epopéia.

* Os crustáceos fora d’água respiram como podem.

* Os hermafroditas nascem unidos pelo corpo.

* As glândulas salivares só trabalham quando a gente têm vontade de cuspir.

* A fé é uma graça através da qual podemos ver o que não vemos.

* Os estuários e os deltas foram os primeiros habitantes da Mesopotâmia.

* O objetivo da Sociedade Anônima é ter muitas fábricas desconhecidas.

* A Previdência Social assegura o direito à enfermidade coletiva.

* O Ateísmo é uma religião anônima.

* A respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de três minutos.

* O calor é a quantidade de calorias armazenadas numa unidade de tempo.

* Antes de ser criada a Justiça, todo mundo era injusto.

* Caracteres sexuais secundários são as modificações morfológicas sofridas por um indivíduo após manter relações sexuais.

(Colaboração da leitora Zoraida Gazal Ale.)


Mais pérolas...

Redação

* Sobrevivência de um aborto vivo (título).

* O Brasil é um país abastardo com um futuro promissório.

* O maior matrimônio do país é a Educação.

* Precisamos tirar as fendas dos olhos para enxergar com clareza o número de famigerados que almenta (sic).

* Os analfabetos nunca tiveram chance de voltar à escola.

* O bem star (sic) dos abtantes endependente (sic) de roça, religião, sexo e vegetarianos, está preocudan-do-nos.

* É preciso melhorar as indiferenças sociais e promover o saneamento de muitas pessoas.

* Também preoculpa (sic) o avanço regesssivo da violência.

* Segundo Darcy Gonçalves (Darcy Ribeiro) e o juiz Nicolau de Melo Neto (Nicolau dos Santos Neto).



quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Os pontos nos lugares certos.


Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:

"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Portanto ponha os pontos no seu devido lugar, e na hora certa tudo poderá ser esclarecido de forma correta.

(Recebi por email)

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

Diferença entre o "há" e o "a".

Não é incomum ver nos textos confusão entre o “há” e o “a”.
Isto é compreensível, já que foneticamente não há diferença entre um e outro. Gramaticalmente, porém, são classes de palavras completamente diferentes.

Eis algumas dicas simples e fáceis de lembrar.

Há - é verbo – na maior parte das vezes impessoal, isto é, usado para informar tempo passado ou com o sentido de existir – (situações em que ele mais confunde).

A – pode ser artigo ou preposição.

Exemplos de frases onde é comum a troca:

Passarei na escola daqui a duas horas.
Passei na escola há duas horas.

No tempo futuro usa-se o “a”.
No tempo passado usa-se o “há”

Ao usar o “há” já fica claro que é passado, então não use
Há dez anos atrás. Seria redundância, já que o há já diz que é passado.

Use: Há dez anos.

A conversa não tem nada haver com a festa. (incorreto)
A conversa não tem nada a ver com a festa. (correto)
Melhor ainda:
A conversa não tem nada o que ver com a festa.

O verbo haver no sentido de existir não é flexionado em pessoa, pois é impessoal.

Portanto, não pode: “Houveram muitos momentos felizes”, mas sim,
“Houve muitos momentos felizes”

Atenção: o verbo “existir” é flexionado normalmente, portanto:
“Existiram muitos momentos felizes”

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog

____________________________________

Coisas da Língua Portuguesa.

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________


Encontrei o texto abaixo no blog da Luka, não resisti em trazer para cá.
Eu não sei de quem é a autoria, mas, se não estou equivocada, já assisti a uma entrevista do Chico Anysio, no Programa do Jô Soares, onde eles comentavam sobre o Chico produzir esse tipo de texto. Talvez este até seja dele... Caso alguém saiba algo a respeito, ou mesmo tenha outros textos do mesmo tipo, deixe um comentário.

Abs

Olhem o que é possível fazer com a Língua Portuguesa...

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais.Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.
Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu para Pirapora..
Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.
Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.
Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los.
Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.
Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo.
Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal.
Povo previdente! Pensava Pedro Paulo...
Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses.
- Paris! Paris!
Proferiu Pedro Paulo.
- Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província.
Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.
Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai.
Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.
Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior.
Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia.
Porque pintas porcarias?
Papai proferiu:
- Pedro Paulo, pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro!
Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus.
Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro.
Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo.
Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos.
Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios.
Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando...
"Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar...
Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei".




terça-feira, 18 de novembro de 2008

Português no vestibular


____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________


"As provas de português dos vestibulares geralmente apresentam perguntas
distribuídas proporcionalmente entre literatura, gramática e interpretação de texto e uma redação.

As questões de literatura concentram-se na leitura obrigatória indicada pelos processos seletivos. Segundo Dácio Antônio de Castro, supervisor de português do Curso Anglo, para responder à prova, o candidato deve ter conhecimento do conteúdo dos livros e fazer uma reflexão crítica sobre os temas abordados. Também são freqüentes questões que relacionam textos de diferentes autores.

Em gramática e interpretação de texto, o candidato será avaliado quanto à competência de operar criativamente com fatos gramaticais para compreender e produzir significados. As questões costumam apresentar enunciados claros e sem nomenclatura excessiva. Ao lado das perguntas mais criativas ocorrem também questões tradicionais, como as de correção de frases.

Confira as dicas do professor para estudar os tópicos da disciplina.

Literatura
. Dominar a linha evolutiva dos
movimentos literários no Brasil e em Portugal e identificar os traços estéticos e ideológicos de cada movimento e seus respectivos contextos histórico-culturais; saber os autores mais representativos de cada época e as marcas estilísticas que os individualizam; ter conhecimento dos componentes internos de cada obra (enredo, personagens, foco narrativo, tema e símbolos importantes) e os cruzamentos possíveis entre elas.

. Conhecer os componentes estruturais das obras, valorizando seus aspectos mais relevantes: apreensão de enredo; procedimentos construtivos das obras; aspectos
semânticos do texto; estilo particular dos gêneros.

Gramática e interpretação de texto
. Estudar com prioridade concordância; verbo
(sobretudo a conjugação e o emprego dos tempos); classes de palavras (principalmente o papel na construção do significado do texto); análise sintática do período simples e composto; uso dos pronomes; pontuação e sua interferência no sentido da frase; processos de formação de palavras; regência; colocação; crase; acentuação gráfica; coesão; coerência; e recursos argumentativos.


Redação
Os exames costumam ser elaborados a partir de uma coletânea composta por textos, cartoons, quadros informativos etc. Após a leitura consciente dos dados, o candidato deve produzir uma dissertação com estrutura ortodoxa(introdução,desenvolvimento/argumentação e conclusão); apreensão do tema (delimitação e compreensão); abstração (trabalho com idéias, definições e conceitos); predomínio da argumentação (defesa de um determinado ponto de vista); levantamento das hipóteses explicativas (sobre dados e fatos fornecidos pela coletânea); encadeamento lógico (e não temporal); exposição de comentários (acerca do tema); utilização do tempo presente; exploração de recursos discursivos e lingüísticos (como melhor utilizar as palavras para dar consistência ao texto); coesão e coerência."

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL854218-5604,00.html

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

testando

Testando minhas habilidades em mexer com tags e configurações...

Nos últimos dias tenho praticamente travado uma batalha com códigos e tags.
Não entendo nada disso, mas como quero testar esse assunto de monetizar blogs... Mesmo que não dê resultados, renderá ao menos um tutorial ou um post onde poderei relatar minhas impressões sobre o assunto, tenho aprendido coisas que nem imaginava existirem . Vemos as páginas bonitinhas e em perfeito funcionamento e não calculamos o trabalho que dá para isso ser feito, o tanto de letrinhas e códigos que existem por trás de cada página, por mais simples que seja.



Dificuldades de uma blogueira amadora.

Estou tentando descobrir como emprementar o programa HOTWords.

Após fazer minha inscrição no programa e ser aprovada, estou tendo dificuldade com as tais tags e scripts.

O pessoal do suporte é muito atencioso, mas já estou há dois dias nesta "saga".

Hoje, finalmente, acho que está tudo certo, mas ainda não consigo ver anúncio nenhum.

Vou esperar antes de mexer em mais alguma coisa, talvez tudo se normalize.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O que são os selos?

Dentro da Blogosfera, a utilidade prática dos selinhos, pelo que tenho observado, é criar uma corrente de divulgação.

Confesso que essa é a forma mais simpática , dentre todas que tenho visto, de divulgar os blogs.

Temos listas e grupos de socialização, mas o selo nos remete, ao menos a mim, ao tempo em que colávamos figurinhas, brincávamos de trocar as figurinhas repetidas e nos divertíamos com isso... Os selos me lembram sabor de infância.

Por isso, talvez eu tenha tanta simpatia por essa forma de divulgação. Para não falar também que é a forma mais carinhosa de divulgar, pois ao recebermos os selinhos, temos certeza que a pessoa passou pelo nosso blog e o olhou com um pouquinho mais de atenção, achando que merecíamos receber o selinho, pois não dá para distribuir aleatoriamente, já que mesmo sem muito compromisso, você está vinculando seu blog ao blog que vai receber o selo, vão trocar links.

Percebo que algumas pessoas "mais sérias" desprezam essa troca de selos "gentilezas",consideram isso amador e infantil, porém eu adoro essa infantilidade e essa doçura que os selinhos me inspiram.

Peço desculpas a MIKASMI, do Blog aprendemos , que generosamente indicou o meu Blog para os selos que recebeu do Turista de Plantão,






e o selo que recebeu do Curiosando.


Demorei para expor os selinhos porque estava procurando os blogs para os quais poderia repassá-los. Isso também é uma coisa boa que os selinhos nos oferecem, pois ao procurar os blogs para os quais vamos repassar, acabamos por conhecer espaços novos e interessantes.


Conheci vários blogs e agora vou repassar os selinhos para os blogs onde achei prazer em parar e ler...

Obrigada MIKASMI!

Indico os selinhos aos seguintes Blogs:

Criando Crianças

Luka Free

Blues e Poesia

Pensamento - Rafaela Abreu

Café com Notícias

Espero que os autores não sejam demasiadamente "adultos" e ainda encontrem prazer em brincar de "trocar figurinhas" e gentilezas.

Abs.

Raquel

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Crase.

_____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:
http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

Crase não é um acento gráfico.
Crase é a fusão de dois sons iguais:
preposição A + artigo A.
O acento que marca a crase é o ACENTO GRAVE

Vou À Universidade.
A crase ocorre para grifar a fusão dos dois sons iguais (preposição A + artigo A)

Quando ocorre a crase?

a - É necessário que a frase tenha um termo regente que exige complemento regido pela preposição A

b - O termo regido precisa admitir a presença do artigo definido feminino singular ou plural A ou As.

Exemplos do uso da crase:

Quem vai, vai A algum lugar.
a - Verbo pede um complemento.
b - Se o complemento admitir a presença do artigo definido feminino, no singular ou no plural, haverá a fusão de dois sons iguais, o som da preposição A + o som do artigo A.

Iremos A (preposição) A (artigo definido) cidade.

Ou seja:

Iremos À cidade.
O acento grave marca a fusão dos dois sons iguais: preposição + artigo.

domingo, 2 de novembro de 2008

Diferença entre TU e VOCÊ.


(Esse texto já circula há um bom tempo pela internet, sem autoria. Mas é um ótimo exemplo da diferença entre o tu e o você)

O Presidente de um Banco estava preocupado com um jovem e brilhante diretor que, depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então o Presidente chamou um detetive e disse-lhe:
- Siga o Diretor Lopes por uma semana durante o horário do almoço.

O detetive, após cumprir o que havia lhe sido pedido, voltou e informou:
-O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa
almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho.

Responde o Presidente:
- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.

Logo em seguida o detetive pergunta:
-Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
-Sim, claro! - respondeu o Presidente surpreendido!
-Bom, então vou repetir:
- O diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho…

Entendeu agora?

A Língua Portuguesa é mesmo complicada e fascinante!!!!!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Passageiros


_____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Frutas, sorvetes, saladas e roupas leves / Conforto e beleza, fundamentais para estar na moda
____________________________________
"Será que é o trem que passou
Ou passou quem fica na estação?"

Passou o trem, passou quem ficou...
Passou o momento, nada sobrou...
Até mesmo a lembrança de tudo
uma hora ou outra, passa...
Tenta-se prender no olhar para , quem sabe
guardar na memória, mas nada adianta
passa a dor, passa a alegria,
passa a VIDA

Abs
Raquel



Nova Estrada -
Oswaldo Montenegro

Eu conheço o medo de ir embora
Não saber o que fazer com a mão
Gritar pro mundo e saber
Que o mundo não presta atenção
Eu conheço o medo de ir embora
Embora não pareça, a dor vai passar
Lembra se puder
Se não der, esqueça
De algum jeito vai passar
O sol já nasceu na estrada nova
E mesmo que eu impeça, ele vai brilhar
Lembra se puder
Se não der esqueça
De algum jeito vai passar
Eu conheço o medo de ir embora
O futuro agarra a sua mão
Será que é o trem que passou
Ou passou quem fica na estação?
Eu conheço o medo de ir embora
E nada que interessa se pode guardar
Lembra se puder
Se não der esqueça
De algum jeito vai passar

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Piada.

Falhou...

A professora para o Joãozinho:
- Joãozinho, qual o tempo verbal da frase: 'Isso não podia ter acontecido'?
- Preservativo imperfeito, professora!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Como escrever uma crônica.



A crônica é um texto curto que se concentra em só UM fato, algo do cotidiano. Por exemplo , algo que você tenha visto na rua, algo que aconteceu no seu dia. Poucos personagens, só mesmo os envolvidos diretamente no fato que você vai contar.


Tem um tempo cronológico curto, isto é, tudo se passa rápido, em um dia, ou menos que isso.


Conte alguma coisa que tenha acontecido com você ou com alguém que você conheça, fica bem mais fácil. Você pode também inventar, ou se basear em alguma notícia vista nos jornais.


Abs

Raquel

O que os filhos pensam dos pais...

___________________________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Pele hidradata e macia.
___________________________________________________

(Recebi por e-mail)

Aos 7 anos:
- Papai é grande, sabe tudo!

Aos 14 anos:
- Parece que papai se engana com certas coisas que diz…

Aos 20 anos:
- Papai está um pouco atrasado em suas teorias; não são desta época…

Aos 25 anos:
- O coroa não sabe nada… Está caducando, decididamente.


Aos 35 anos:
- Com minha experiência, meu pai seria hoje um milionário…

Aos 45 anos:
- Não sei se consulto o velho; talvez pudesse me aconselhar…

Aos 55 anos:
- Que pena papai ter morrido; na verdade ele tinha idéias notáveis…

Aos 60 anos:
- Pobre papai! era um sábio! Como lastimo tê-lo compreendido tão tarde…



domingo, 19 de outubro de 2008

Exemplo de uso do "porquê" acentuado.

Música popular também possibilita o estudo da Língua Portuguesa.

Observe o uso do "porquê" e o "pra quê".

Acentuados porque: o "porquê" está no representanto um substantivo, e o "pra quê" está encerrando a frase, isto é, vem seguido por um ponto final.










Tem Que Ser Você.
Victor e Léo
Composição: Victor Chaves

Um dia seus pés vão me levar
Onde as minhas mãos não podem chegar
Me leva onde você for
Estarei muito só sem o seu amor

Agora é a hora de dizer
Que hoje eu te amo
Não vou negar
Que outra pessoa não servirá

Tem que ser você
Sem porquê, sem pra quê.
Tem que ser você
Sem ser necessário entender

ahh...
uhh...

Me leva onde você for
Estarei muito só sem o seu amor

Agora é a hora de dizer (de dizer... eh..)
Que hoje eu te amo
Não vou negar
Que outra pessoa não servirá

Tem que ser você
Sem porquê, sem pra quê.
Tem que ser você
Sem ser necessário entender

Que hoje eu te amo
Não vou negar
Que outra pessoa não servirá

Tem que ser você
Sem porquê, sem pra quê.
Tem que ser você
Sem ser necessário entender.

_____________________________________________________________
pqtaoserio disse...

o certo seria:
porque tão serio?
por que tão serio?
porquê tão serio?
por quê tão serio?

....Por que tão serio?
___________________________________________________________


O "porque" junto é usado em resposta, isto é, quem está falando, a primeira pessoa do discurso, sabe a resposta do porquê.

O "por que" separado é usado em perguntas, em interrogações, sejam elas diretas, ou indiretas. Mesmo que não haja um ponto de interrogação, pode haver um questionamento, uma pergunta.

Exemplos de uso do "por que" sepado.

Não sei por que as crianças estão inquietas hoje.
Por que as crianças estão inquietas hoje?

Porém, havendo o ponto de interrogação, é obrigatório que seja "por que" sepado. E no caso de o "por que" ser a última palavra da frase, vir seguido por um ponto ( . , ?, !) que encerre a frase, deverá ser acentuado.

As crianças estão inquieta hoje por quê?
Porque estão pensando no passeio de amanhã.

Então a resposta para a pergunta, que você mesmo já descobriu e deixou lá no comentário, é:
Por que tão sério?

Sempre que houver alguma dúvida, pode perguntar. Tentarei responder o mais rapidamente possível.

Abs
Raquel

sábado, 18 de outubro de 2008

Porque ler é importante.

_____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:
Pele hidradata macia.
____________________________________

Ler é importante porque leva a pessoa a ter contato com várias idéias diferentes (dos autores), adquirindo assim uma visão mais ampla do mundo e dos conflitos que envolvem a humanidade e a sociedade. Quando se tem uma visão mais ampla, se tem também mais material para formar as próprias idéias e resolver de melhor forma os próprios problemas.

Ler também é um exercício de imaginação e prazer, pois ao ler, diferente do que acontece quando se assiste a um vídeo, as imagens se formam na sua mente, pela sua bagagem cultural e pelo seu estado emocional. Isso equivale a dizer que o texto se renova a cada leitura, visto que amanhã, o mesmo leitor já saberá mais do que sabe hoje e estará em um outro estado emocional, o mesmo texto terá para ele um significado novo.

É importante frizar também aquilo que todo mundo diz, e é uma grande verdade: ao ler a pessoa pode conhecer e ir à lugares , que , de outra forma seria impossível.
A leitura é um pasaporte com visto permanente para todos os lugares, culturas e mundos, reais ou até imaginários. É uma fonte de diversão e prazer.

E, finalizando, é na escrita que está registrado todo o conhecimento acumulado pela humanidade em toda a sua História, então para saber como chegamos aqui, só lendo...

Abs
Raquel.





Desafio da Língua Portuguesa: brincando com a língua














Qual das palavras abaixo é feminina?

- Bandeira
- Galinha
- Diretoria
- Farinha
- Matemática

A resposta está abaixo .
Mas pense mais um pouquinho e analise com lógica.

Já decidiu qual a palavra do gênero feminino?

Então vamos à resposta certa:

BANDEIRA não é feminina porque tem pau.....
GALINHA não é feminina porque tem pinto.....
DIRETORIA não é feminina porque tem membro......
FARINHA não é feminina porque tem saco......

MATEMATICA é a única feminina......
Porque tem regras, tem problemas demais, e ninguém entende.

Caso vocês tenham outros exemplos dessas "brincadeirinhas" com nossa língua, me envie e será publicada aqui.

Bjokas
Raquel.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Como escrever bons textos.


_____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:
Pele hidradata e macia. e Como se vestir para uma entrevista de emprego.
____________________________________

Não importa muito o objetivo do texto, o essencial é que ele seja compreendido pelo leitor. Claro que cada tipo de texto tem suas especificações, mas trataremos aqui do texto de um modo geral, como simples objeto de comunicação. Listarei algumas regrinhas básicas, que poderão ser úteis principalmente para os “blogueiros” de plantão.

1- Escreva sobre assuntos que você domine, ou pelo menos, goste muito. Pois certamente você terá um vocabulário mais vasto para utilizar.

2- Evite ficar repetindo palavras. Isso deixa o texto cansativo.

3- Não use palavras das quais você não tenha certeza do significado. Já vi por aí, “luxúria”, que tem significação sensual, no lugar de “luxuosa”, que se refere a luxo. Percebeu como palavras parecidas podem ter significados totalmente diferentes? Na dúvida, use o Google.

4- Evite erros de grafia e também erros berrantes de concordância. Para os erros de grafia o Google, novamente, pode ser de grande ajuda, já para os de concordância, vai ter de estudar um pouco e ler bastante, não há outra forma de resolver.

5- Se a intenção não é escrever um romance, prefira textos curtos e topicalizados. Assim o leitor pode achar mais facilmente o ponto que desperte interesse, e não abandonará a leitura nas primeiras linhas.

6- Na fala nos temos respiração, entonação, pausas e uma infinidade de acessórios que nos ajudam a transmitir o que desejamos de fato dizer. Na comunicação escrita, a pontuação é muito importante, uma vírgula ou um ponto fora do lugar pode mudar todo o significado do que se está querendo expressar.

7- Caso não esteja escrevendo um texto poético, seja o mais objetivo possível. Procure dar clareza ao seu texto. Vá direto ao ponto.

8- Evite frases ambíguas, que dêem margem a mal entendidos. A pontuação e a escolha das palavras são essenciais para que suas idéias sejam entendidas com clareza.

9- Cuidado com o corretor do Word. Ele não entende de semântica (significação das palavras). Não é rara a sugestão de correções de concordância absurdas. Aconteceu comigo agora mesmo no tópico acima. O Word me sugeriu corrigir “que dêem margem a mal entendidos” para “que dêem margem a mal entendidAs”.

10- Finalmente , a acentuação. O Word também não é muito prático no auxílio da correção de colocação dos acentos, pois há palavras que são corretas e acentuadas de maneiras diversas. Procurem acentuar corretamente. Um acento no lugar errado pode mudar o sentido do que você deseja falar. O acento muda inclusive a classe gramatical de uma palavra. Então, novamente, leiam e estudem um pouco. Por exemplo:

sábia = substantivo - pessoa que sabe muito
sabia = verbo saber no pretérito.
sabiá = substantivo - passarinho
fábrica = substantivo – local onde se fabrica algo.
fabrica = verbo, ato de fabricar algo.

No mais, é ter bom senso. Releia sempre o que escreve, tente ser o mais imparcial possível, corrija o próprio texto e recorra ao dicionário sempre que precisar.

Abs
Raquel

domingo, 12 de outubro de 2008

Ganhando e distribuindo selinhos.



__________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Moda, adereços e alegria
__________________________________


Ganhei o selo Blog de Ouro, oferecido pela Jennifer, autora do Blog da Mulher Diferente. Fiquei superfeliz e recomendo veementemente que visitem o Blog dela, pois a menina é boa na escrita ;)

Vou indicar e repassar o selo para outros seis Blogs que encontrei em meus passeios por essa blogosfera, pessoas que se colocam bem em palavras, que gostei de ler e recomendo:
Deixa Fluir
Metendo o Bedelho
Blog do Sarge
30 e poucos anos
Minha Terapeúta está de Férias
Dito pelo Maldito

A Jennifer disponibilizou também outro selinho, muito mimosinho, e que deixo aqui para que todos os blogueiros de plantão, que se identificarem com ele, peguem e exibam.


Bem, dei conta da seção Selos ;)

Bjokas.

Raquel

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Brincando com a semiótica.

Dicionário ao pé da letra.

ABREVIATURA - ato de se abrir um carro de polícia;
ALOPATIA - dar um telefonema para a tia;
BARBICHA - boteco para gays;
CÁLICE - ordem para ficar calado;
CAMINHÃO - estrada muito grande;
CATÁLOGO - ato de se apanhar coisas rapidamente;
COMBUSTÃO - mulher com peito grande;
DESTILADO - aquilo que não esta do lado de lá;
DETERGENTE - ato de prender indivíduos suspeitos;
DETERMINA - prender uma garota;
ESFERA - animal feroz amansado;
HOMOSSEXUAL - sabão utilizado para lavar as partes íntimas;
LEILÃO - Leila com mais de dois metros de altura;
KARMA - expressão mineira para evitar pânico;
OBSCURO - 'OB' na cor preta;
RAZÃO - lago muito extenso, porém pouco profundo;
RODAPÉ - aquele que tinha carro, mas agora não tem;
SEXÓLOGO - sexo apressado;
SIMPATIA - concordando com a irmã da mãe.
SOSSEGA - mulher desprovida de visão;
TALENTO - característica de alguma coisa devagar;
TÍPICA - aquilo que o mosquito faz;
VATAPÁ - ordem dada por prefeito de cidade esburacada;
VIDENTE - dentista falando sobre seu trabalho;
VIÚVA - ato de ver a uva;
VOLÁTIL - sobrinho avisando aonde vai;

Faz sentino, né?


quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Gramática, Redação e outros assuntos

Dicas úteis da Língua Portuguesa.

Recebi esse apanhado de links por e-mail, e achei interessante disponibilizar aqui para que possa ser acessado por todos. Não fui eu quem fiz a compilação dos links, mas verifiquei que o conteúdo é ótimo. ( Basta clicar no tema desejado e você irá para uma página de explicações sobre o assunto)

Abs
Raquel
_____________________________________________

Um curso completo da língua portuguesa
Clique no tema para acessar a explanação.

LÍNGUA PORTUGUESA

Acentuação
Numerais
Como se escreve?
Curiosidades

Alfabetos
Onomatopéia
Expressões X Dúvidas
Dicionário Folclore

Coletivos
Orações Subordinadas
Isto, isso e Aquilo
Ditados Populares

Concordância nominal
Ortoepia e Prosódia
Manual de Redação
Fábulas

Concordância Verbal
Ortografia
Metáforas
Lista de Fábulas

Conjugador verbal
Palíndromos
Lista de Metáforas
História Língua Portuguesa

Crase
Pontuação
Parábolas
"Pérolas" do Vestibular I

Divisão Silábica
Prefixos
Lista de Parábolas
"Pérolas" do Vestibular II

Empregos Maiúscula
Pronomes
Vícios de Linguagem


Figuras de Linguagem
Radicais
Fonética
Regência Verbal
Formação do plural
Sintaxe
Hibridismo
Sufixos
Hífen
Tempos Verbais 1
Homônimos e Parônimos
Tempos Verbais 2
Morfologia
Verbos
Neologismo

Seu destino está em minhas mãos... Muahahaha

Texto original no Blog Veracidades Ocultas

Nossas vidas estão diretamente relacionadas, mesmo que não nos conheçamos ou tenhamos uma relação freqüente. É que se pensarmos bem, cada um de nós que habita esse planeta tem grande influencia na vida de todos... Não entendeu?!

Imagine um grande efeito dominó...

Eu estou aqui agora escrevendo esse post, e agora há pouco estava na dúvida se viria escrever ou não, pois estou com certa preguicinha... hehehe!

Suponhamos que eu não viesse escrever esse post: E se eu por algum acaso resolvesse ir ligar pra uma amiga?

Vamos agora fazer uma grande viagem, um leque de hipóteses:

1-Telefono pra amiga.
2-Ela, que estava no quarto, vem pra sala.
3-Sua mãe, que estava dormindo, acabou acordando com o toque do telefone e foi fazer coisas que não faria se estivesse dormindo.
4-Quando a mãe que acordou vai fazer a janta(que ainda não estaria fazendo se dormindo) percebe que acabou o arroz, e pede pro filho ir na padaria comprar.
5-O filho vai na padaria, e encontra pessoas pelo caminho, acena pra algumas, e cumprimenta mais intimamente outras...

Apenas nesses 5 passos, percebemos que o simples fato de eu telefonar pra minha amiga ao invés de escrever o post mudou o destino de várias pessoas em pouquíssimo tempo, e eu serei até mais ousado em afirmar que o destino de TODAS AS PESSOAS DO MUNDO mudaria por causa da minha atitude de telefonar pra minha amiga, e MUDOU pelo fato de eu escrever nesse blog... Algumas dessas pessoas serão atingidas a longo prazo, outras a curto prazo...

Chineses.. Americanos... Nigerianos... Todos...

Uma hora todos serão atingidos! É como se fosse uma praga, as conseqüências da minha atitude irão se alastrar cada vez mais rápido... Cada besteirinha fará a maior diferença... Pessoas irão morrer, pessoas irão nascer, tudo por uma única atitude sua, ou até mesmo por um fato involuntário em sua vida...Pra dar mais fundamento à história, caso você não tenha concordado comigo, irei prosseguir com as hipóteses. (Em cada termo da história, imagine quantas pessoas estão tendo suas vidas modificadas...

6- O rapaz que foi até a padaria acaba encontrando uma moça que está paquerando, e ''dá idéia''. (Repare que se eu não tivesse ligado pra casa da minha amiga, esse rapaz não estaria na padaria nesse horário)
7- Eles acabam se beijando, e posteriormente nasce um romance mais sério. (Até aqui, tente calcular quantos destinos já foram mudados só nesses pequenos fatos.. imagine por si próprio(a) tudo o que está implícito nesses fatos)
8- A irmã da menina que agora está namorando não tem mais companhia pra sair, e acaba indo pra boate sozinha... O problema é que ela gosta de beber e não tem quem traga o carro dessa vez, pois sua irmã está com o namorado.
9- Acaba ocorrendo um acidente que trás um grande transtorno pra vários motoristas na via.

Não enxergue esses fatos como fatos únicos... Veja-os com a mesma complexidade do primeiro.. Ou seja, cada um deles é um desencadeador, assim como a minha decisão de ligar para minha amiga.. Sem dúvidas isso vai acabar mudando o destino de todas as pessoas do mundo...

As pessoas geralmente pensam nisso com uma visão que se restringe aos maiores fatos... A questão é que, pisando em um prego, bebendo água ás 2:32 da tarde ou escutando uma música, você também estará mudando a vida de todos os habitantes do planeta.

...Mas eu optei por escrever esse post, e não liguei pra essa amiga. Você está lendo isso agora, e por isso, vai dormir em um horário diferente (Será que se você acordar mais tarde amanhã não terá algum tipo de lucro ou prejuízo?), ou talvez se atrasar pra algum programa que esteja agendado pra agora... (Quem sabe o que você vai perder ou ganhar se atrasando?). Mesmo que não se atrase você poderia estar vendo outro site ou lendo outra coisa nesse momento que lhe remeteria a um outro destino (Tavez teria uma grande idéia lendo outra coisa, uma idéia que traria uma fortuna, talvez...), por isso saiba: Sua vida está em minhas mãos, e a minha nas suas... :-P

Essa é a complexidade do destino, se pararmos pra pensar muito nisso, ficaremos loucos... Por isso, acho que já está na hora de parar de viajar, hehehe. Penso nisso desde que sou muito pequeno, e há uns 2 anos assisti ao filme "Efeito Borboleta" que prega toda essa idéia em menores proporções, que só condizem diretamente aos envolvido fazendo com que os fatos tenham um raio de influencia limitado, mas ainda assim é interessante...Posteriormente descobri também que esses meus pensamentos loucos têm uma grande relação com a "Teoria do Caos".

Só pra fechar.... Sabia que se não fosse você eu poderia não estar mascando um chiclete agora? Bom, deixa pra lá... hauahuhuahuahu

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Letra x Fonemas - Contar

_________________________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Moda Clássica: atual, atemporal, moderna.
_________________________________________________

Fonema - mínima unidade sonora, distintiva de signifcado.
Letra - representação gráfica do fonema (som)

MALA = 4 letras, 4 fonemas
AGULHA = 6 letras, 5 fonemas (as letras LH contam como um único fonema, pois é emitido só um som)
TÁXI = 4 letras, 5 fonemas ( o X é pronunciado como KS, portanto, com dois sons, dois fonemas)

De forma simplificada, cada letra corresponde a um fonema, por exemplo : em MALA, na sílaba MA existem dois fonemas (sons), o do M e o do A.

Mas o fonema é o SOM, enquanto a letra é a representação gráfica (escrita) desse som. Na Língua Portuguesa temos alguma variações entre os fonemas (sons) e letras (representação gráfica)

Nos digrafos, isto é, duas letras com um único som , evidentemente você contará só um fonema.exemplo: AGULHA, o LH é um dígrafo, então as letras LH contam como um único fonema.

Temos também uma única letra correspondendo a dois fonemas (sons).Exemplo:TÁXI - 4 letras, mas repare que o X é pronunciado como KS , então temos dois fonemas para uma única letra.

Bjokas
Raquel

Ganhei o selo DARDOS!!!

______________________________________________________

Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Moda Clássica: atual, atemporal, moderna.
______________________________________________________

Estou muito contente por ter recebido a indicação do selo DARDOS, feita pela Luciana do Blog Web Cosméticos. É a primeira indicação que recebo e certamente guardarei com muito carinho. Obrigada, Luciana. ;)



Os indicados têm a opção de aceitar ou não o selinho, caso aceitem, precisam seguir as regrinhas abaixo. Eu aceitei, e escolhi os Blogs que estou indicando, a maioria, por ter deixado algum comentário no meu Blog, e alguns que eu vi pelas minhas andanças e gostei.
________________________________________
Regras a cumprir, caso aceite:
1. Aceitar exibir a distinta imagem e cumprir as regras.
2. Linkar o blog do qual recebeu o prêmio.
3. Escolher quinze (15) blogs para entregar o Prêmio Dardos.
________________________________________

Eis os meus indicados:

1 - Lucas Oliveira
2 - Blog da Mulher Diferente
3 - Antiga Astúcia
4 - Explicações de Português
5 - Euforia Melancólica
6 - Cérebro de Barata
7 - Levanta Creuza
8 - Por onde andei...
9- Blog do 3º ano
10 -Avassaladoras
11- Pare, Pense, Prossiga...
12- Revolução- Evolução - Liberdade - Responsabilidade
13 -Albergue Mental
14 -Reticencias...
15 -Blog da Berenice

Espero que os indicados gostem do presentinho ;)

bjokas
Raquel

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Texto para trabalhar em sala de aula: Filosofia, Interpretação, Análise do discurso, Sociologia, Ética, etc.

__________________________________________

Confiram novo post no Blog Moda Mercatto: Jeitinhos emergenciais
__________________________________________


OS QUE FAZEM A DIFERENÇA!

Conta-se que após um feriado prolongado, o professor entrou na sala da Universidade para dar sua aula, mas os alunos estavam ansiosos para contar as novidades aos colegas e a excitação era geral. Depois de tentar,educadamente, por várias vezes, conseguir a atenção dos alunos para a aula, o professor perdeu a paciência e disse: “Prestem atenção porque eu vou falar isso uma única vez”. Um silêncio carregado de culpa se instalou na sala e o professor continuou.”Desde que comecei a lecionar, e isso já faz muitos anos, descobri que nós professores trabalhamos apenas 5% dos alunos de uma turma. Em todos esses anos observei que, de cada cem alunos apenas cinco fazem realmente alguma diferença no futuro. Apenas cinco se tornam profissionais brilhantes e contribuem de forma significativa para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Os outros 95% servem apenas para fazer volume; são medíocres e passam pela vida sem deixar nada de útil.

O interessante é que esta porcentagem vale para todo o mundo. Se vocês prestarem atenção notarão que, de cem professores, apenas cinco são aqueles que fazem a diferença. De cem garçons, apenas cinco são excelentes; de cem motoristas de táxi, apenas cinco são verdadeiros profissionais; de 100 conhecidos, quando muito, 5 são verdadeiros amigos, fraternos e de absoluta confiança. E podemos generalizar ainda mais: de cem pessoas, apenas cinco são verdadeiramente especiais.

É uma pena não termos como separar estes 5% do resto, pois se isso fosse possível eu deixaria apenas os alunos especiais nesta sala e colocaria os demais para fora. Assim, então, teria o silêncio necessário para dar uma boa aula e dormiria tranqüilo, sabendo ter investido nos melhores. Mas,infelizmente não há como saber quais de vocês são estes alunos. Só o tempo é capaz de mostrar isso. Portanto, terei de me conformar e tentar dar uma aula para os alunos especiais, apesar da confusão que estará sendo feita pelo resto.

Claro que cada um de vocês sempre pode escolher a qual grupo pertencerá. Obrigado pela atenção e vamos à aula de hoje”. O silêncio se instalou na sala e o nível de atenção foi total. Afinal, nenhum dos alunos desejava fazer parte do “resto”, e sim, do grupo daqueles que realmente fazem a diferença. Mas, como bem lembrou o sábio professor, só o tempo dirá a que grupo cada um pertencerá. Só a atuação diária de cada pessoa a classificará, de fato, num ou noutro grupo.
Pense nisso! Se você deseja pertencer ao grupo dos que realmente fazem a diferença, procure ser especial em tudo o que faz. Desde um simples bilhete que escreve, às coisas mais importantes, faça com excelência. Seja fazendo uma faxina, atendendo um cliente, cuidando de uma criança ou de um idoso, limpando um jardim ou fazendo uma cirurgia, seja especial. Para ser alguém que faz a diferença, não importa o que você faz, mas como faz. Ou você faz tudo da melhor forma possível, ou fará parte do “resto”.

Pense nisso e seja alguém que faz a diferença… Alguém que com sua ação torna a vida das pessoas melhores.

(desconheço a autoria)

Tipologia textual - Características gerais dos textos: narrativo, descritivo, argumentativo e injuntivo.

_____________________________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Jeitinhos emergenciais
_____________________________________________________

Um discurso pode ser composto por quatro tipos de texto: narrativo, descritivo, argumentativo e injuntivo.

Narração: relata uma sequência de fatos, ações e acontecimentos, conta uma história.

Descrição: relata formas e aspectos, mostra fotograficamente, fazendo uso das palavras.

Dissertação: relata opiniões e idéias por meio de argumentos e explanações.

Injuntivo: instrui. São exemplos de textos injuntivos as receitas e manuais de instruções.

O tipos de textos podem se misturar, por exemplo, um romance é um texto narrativo com vários trechos descritivos.

Consulte também os posts já publicados aqui:
Pessoas do discurso
Texto Descritivo

Abs
Raquel

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ler devia ser proibido.

_______________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: Tendências primavera/verão.
_______________________________________

“A pensar fundo na questão, eu diria que ler devia ser proibido.

Afinal de contas, ler faz muito mal às pessoas: acorda os homens para realidades impossíveis, tornando-os incapazes de suportar o mundo insosso e ordinário em que vivem. A leitura induz à loucura, desloca o homem do humilde lugar que lhe fora destinado no corpo social. Não me deixam mentir os exemplos de Dom Quixote e Madame Bovary. O primeiro, coitado, de tanto ler aventuras de cavalheiros que jamais existiram meteu-se pelo mundo afora, a crer-se capaz de reformar o mundo, quilha de ossos que mal sustinha a si e ao pobre Rocinante. Quanto à pobre Emma Bovary, tomou-se esposa inútil para fofocas e bordados, perdendo-se em delírios sobre bailes e amores cortesãos.

Ler realmente não faz bem. A criança que lê pode se tornar um adulto perigoso, inconformado com os problemas do mundo, induzido a crer que tudo pode ser de outra forma. Afinal de contas, a leitura desenvolve um poder incontrolável. Liberta o homem excessivamente. Sem a leitura, ele morreria feliz, ignorante dos grilhões que o encerram. Sem a leitura, ainda, estaria mais afeito à realidade quotidiana, se dedicaria ao trabalho com afinco, sem procurar enriquecê-la com cabriolas da imaginação.

Sem ler, o homem jamais saberia a extensão do prazer. Não experimentaria nunca o sumo Bem de Aristóteles: o conhecer. Mas para que conhecer se, na maior parte dos casos, o que necessita é apenas executar ordens? Se o que deve, enfim, é fazer o que dele esperam e nada mais?

Ler pode provocar o inesperado. Pode fazer com que o homem crie atalhos para caminhos que devem, necessariamente, ser longos. Ler pode gerar a invenção. Pode estimular a imaginação de forma a levar o ser humano além do que lhe é devido.

Além disso, os livros estimulam o sonho, a imaginação, a fantasia. Nos transportam a paraísos misteriosos, nos fazem enxergar unicórnios azuis e palácios de cristal. Nos fazem acreditar que a vida é mais do que um punhado de pó em movimento. Que há algo a descobrir. Há horizontes para além das montanhas, há estrelas por trás das nuvens. Estrelas jamais percebidas. É preciso desconfiar desse pendor para o absurdo que nos impede de aceitar nossas realidades cruas.

Não, não dêem mais livros às escolas. Pais, não leiam para os seus filhos, pode levá-los a desenvolver esse gosto pela aventura e pela descoberta que fez do homem um animal diferente. Antes estivesse ainda a passear de quatro patas, sem noção de progresso e civilização, mas tampouco sem conhecer guerras, destruição, violência. Professores, não contem histórias, pode estimular uma curiosidade indesejável em seres que a vida destinou para a repetição e para o trabalho duro.

Ler pode ser um problema, pode gerar seres humanos conscientes demais dos seus direitos políticos em um mundo administrado, onde ser livre não passa de uma ficção sem nenhuma verosimilhança. Seria impossível controlar e organizar a sociedade se todos os seres humanos soubessem o que desejam. Se todos se pusessem a articular bem suas demandas, a fincar sua posição no mundo, a fazer dos discursos os instrumentos de conquista de sua liberdade.

O mundo já vai por um bom caminho. Cada vez mais as pessoas lêem por razões utilitárias: para compreender formulários, contratos, bulas de remédio, projetos, manuais etc. Observem as filas, um dos pequenos cancros da civilização contemporânea. Bastaria um livro para que todos se vissem magicamente transportados para outras dimensões, menos incómodas. E esse o tapete mágico, o pó de pirlimpimpim, a máquina do tempo. Para o homem que lê, não há fronteiras, não há cortes, prisões tampouco. O que é mais subversivo do que a leitura?

É preciso compreender que ler para se enriquecer culturalmente ou para se divertir deve ser um privilégio concedido apenas a alguns, jamais àqueles que desenvolvem trabalhos práticos ou manuais. Seja em filas, em metros, ou no silêncio da alcova… Ler deve ser coisa rara, não para qualquer um.

Afinal de contas, a leitura é um poder, e o poder é para poucos.

Para obedecer não é preciso enxergar, o silêncio é a linguagem da submissão. Para executar ordens, a palavra é inútil.

Além disso, a leitura promove a comunicação de dores e alegrias, tantos outros sentimentos… A leitura é obscena. Expõe o íntimo, torna colectivo o individual e público, o secreto, o próprio. A leitura ameaça os indivíduos, porque os faz identificar sua história a outras histórias. Torna-os capazes de compreender e aceitar o mundo do Outro. Sim, a leitura devia ser proibida.

Ler pode tornar o homem perigosamente humano.”

GRAMMON, Guiomar de. In: PRADO, J. & CONDINI, P. (orgs.). A formação do leitor: pontos de vista. Rio de Janeiro: Argus, 1999. pp. 71-3.


domingo, 21 de setembro de 2008

Usos da virgula.

Recebido por e-mail e compartilhando com vocês.

Bjokas
Raquel.

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira deImprensa).

1. Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere.

2. Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4
2,34

3. Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.

4. Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

5. E vilões.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.

6. Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

7. A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUAPROCURA.

- Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.- Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.=


Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: MODA ASTRAL – O estilo que cada signo procura para vestir…
________________________________

Pegadinha matemática, usando a vírgula.

Quanto é a metade de dois mais dois ?

- metade de dois = um

um + dois = três!

Será mesmo?

Quanto é a metade de dois mais dois ?

•a metade de dois mais dois:
2+2/2 = 4/2 = 2

Se tivesse uma vírgula: - a metade de dois, mais dois:
2/2 + 2 = 1 + 2 = 3

CUIDADO com a vírgula, pois ela pode fazer toda a diferença!

No enunciado "a metade de dois mais dois", sem a vírgula, a resposta certa é 2!

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Pronomes - Pessoas do discurso.

Discurso é qualquer emissão de idéias, seja ela escrita ou falada, formal ou cotidiana.

Primeira pessoa – quem fala, representada no discurso pelos pronomes: eu – nós.

Segunda pessoa – com quem se fala – representada no discurso pelos pronomes: tu/você, vós/vocês

Terceira pessoa - do que ou de quem se fala – representada no discurso pelos pronomes ele,
ela, eles, elas.

Sugestão de exercíos:

1 - Marque o que se pede.

· Gosto de ser tratado com gentileza e educação, por isso costumo respeitar as pessoas, assim também serei respeitado e bem tratado.

a) Lendo o texto acima, podemos dizer que, quem fala é a:
( ) primeira pessoa do discurso
( ) segunda pessoa do discurso
( ) terceira pessoa do discurso

·As crianças jogam bola após as aulas.

b) Na oração acima, podemos dizer que, de quem se fala é a:
( ) primeira pessoa do discurso
( ) segunda pessoa do discurso
( ) terceira pessoa do discurso

Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: MODA ASTRAL – O estilo que cada signo procura para vestir…

domingo, 7 de setembro de 2008

Classe de palavras - Morfologia - Gramática

As palavras em Língua Portuguesa são classificadas de acordo com o papel que exercem dentro da frase.

São dez as classes de palavras em português, e cada uma delas tem função específica na frase.

- Substantivo - palavra variável, que designa ou dá nome a todos os seres existentes - pessoas, objetos, animais, lugares, sentimentos, etc.

- Adjetivos - palavra variável que atribui características aos substantivos.

- Artigo - palavra variável que sempre precede o substantivo, tendo inclusive o poder de, colocada antes de uma palavra de qualquer classe, tranformá-la em substantivo.

- Verbo - palavra variável que informa ação, estado, fato ou fenômeno.

- Advérbio - palavra que, realacionada ao verbo, ao adjetivo ou mesmo a outro advérbio, modifica as circunstâncias de modo, tempo, instrumento, origem, intensidade, lugar, etc.

- Pronome - palavra variável que se refere ao substantivo ou o substitui. Ver: Pessoas do discurso

- Numeral - palavra que indica a idéia de número, quantidade.

- Conjunção - palavra invariável que serve de elo entre as frases e orações.

- Preposição - palavra invariável que faz a ligação de termos, estabelecendo depêndencia entre eles. Exemplo: Pista de corrida.

- Interjeição - palavra ou expressão que exterioriza emoção ou sentimento.

_______________________________________________

Sugestões de exercícios com classes de palavras.


1- As conjunções são utilizadas para ligar as orações e estabelecer relação entre elas. Marque um (X) na lista onde todas as palavras que são conjunções.

a)( ) abacaxi, criança, sorriso, caminhos.
b)( ) difícil, trabalhoso, gentil, bonita.
c)( ) ele, nós, você, tu.
d)( ) porque, mas, quando, e.

2 - Qual a classe gramatical da palavra destacada na frase abaixo?

A pessoa se casa planejando ser feliz.
a)( ) artigo
b)( ) adjetivo
c)( ) verbo
d)( ) substantivo

3 – Marque a classe gramatical a que pertence a palavra destacada na frase abaixo.

Eles compraram uma bela casa aqui no bairro.
a)( ) artigo
b)( ) adjetivo
c)( ) verbo
d)( ) substantivo

Respostas: 1 - d), 2 - c) , 3 - d)

4 – Complete com o que se pede:

a) Vou comprar ____ carro novo. (artigos indefinido no singular)

b) Vou comprar ____ carro novo. (artigo definido no singular)

c) Buscarei _____ frutas para fazer vitamina. (artigo indefinido no plural)

d) Vi quando ____ pessoa passou por aqui e ela estava feliz. (artigo definido no singular)

e) Comprarei ____ fruta para dar à criança. (artigo definido no singular)

Resposta: a) um, b) 0 , c) umas, d) a, e) a

5 - Carlos Henrique é um menino esperto, estuda muito e quando não entende alguma coisa, pergunta e procura formas de conseguir aprender. Ele não faz questão de ser o primeiro da turma, mas sabe que para ter uma vida melhor, precisa se esforçar.


a) Escreva o substantivo que está sendo substituído pelo pronome ele. ____________________

b) Retire do texto um numeral. ________________________

c) Ache o adjetivo e escreva aqui:____________________

Respostas : a) Carlos Henrique, b) primeiro, c) esperto, melhor.

O um e o uma não são numerais , são artigos indefinidos. Esse exercício também pode servir de exemplo para explicar às crianças como distinguir entre artigos indefinidos e numerais.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Frase, oração, período.







Frase – Qualquer palavra ou conjunto de palavras que expresse uma idéia, tenha um significado completo e encerre-se com um ponto. Chamada de frase nominal quando não apresenta verbo.

Exemplo: Socorro! (uma palavra)
Que saudade de você! (conjunto de palavras sem verbo)
Preciso conversar com ela. (conjunto de palavras com verbo)


Oração – Verbo ou conjunto de palavras, onde necessária e obrigatoriamente precisa haver um verbo e expressar, como na frase, significado completo, encerrando-se com ponto.

Exemplo: Ajude! (uma só palavra, que é um verbo sozinho e tem significado)
Há necessidade de cooperação entre as pessoas. (conjunto de palavras onde há um verbo)

Observando que uma oração é uma frase verbal, mas a frase nominal não pode ser chamada de oração por não possuir o requisito básico da oração, que é possuir um verbo.

Então, a oração é também é uma frase, mas uma frase, nem sempre pode ser uma oração.

Período – Uma ou mais orações, dispostas ordenadamente com a ajuda de conjunções e preposições, tendo coerência e significação completas, formam o período.

Exemplo: Ajude seu semelhante, pois há necessidade de cooperação entre as pessoas para que haja sucesso.

Observando que , como cada verbo corresponde a uma oração, para saber quantas orações há no período, basta simplesmente que se conte o número de verbos existentes.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Saudade - Florbela Espanca

Saudades
(Florbela Espanca)

Saudades! Sim… Talvez… e porque não?…
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?… Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!



terça-feira, 19 de agosto de 2008

Tipos de discurso: direto, indireto e indireto livre.









Vozes do discurso.


Quando lemos um texto, há um narrador, que é quem conta o fato. Esse locutor ou narrador pode introduzir outras vozes no texto para auxiliar a narrativa.

Para fazer a introdução dessas outras vozes no texto, a voz principal ou privilegiada, o narrador, usa o que chamamos de discurso. O que vem a ser discurso dentro do texto? Discurso é a forma como as falas são inseridas na narrativa.

O discurso pode ser classificado em: direto, indireto e indireto livre.

Discurso direto: reproduz fiel e literalmente algo dito por alguém. Um bom exemplo de discurso direto são as citações ou transcrições exatas da declaração de alguém.

Primeira pessoa (eu, nós) – é o narrador quem fala, usando aspas ou travessões para demarcar que está reproduzindo a fala de outra pessoa.

Exemplo de discurso direto: “Não gosto disso” – disse a menina em tom zangado.

Discurso indireto: o narrador, usando suas próprias palavras, conta o que foi dito por outra pessoa. Temos então uma mistura de vozes, pois as falas dos personagens passam pela elaboração da fala do narrador.

Terceira pessoa - ele(s), ela(s) – O narrador só usa sua própria voz, o que foi dito pela personagem passa pela elaboração do narrador. Não há uma pontuação específica que marque o discurso indireto.

Exemplo de discurso indireto: A menina disse em tom zangado, que não gostava daquilo.

Discurso indireto livre: É um discurso misto onde . Há uma maior liberdade, o narrador insere a fala do personagem de forma sutil, sem fazer uso das marcas do discurso direto. È necessário que se tenha atenção para não confundir a fala do narrador com a fala do personagem, pois esta surge de repente em meio a fala do narrador.

Exemplo de discurso indireto livre: A menina perambulava pela sala irritada e zangada. Eu não gosto disso! E parecia que ninguém a ouvia.


O tempo verbal também é fator determinante dos discursos. O discurso indireto estará sempre no passado em relação ao discurso direto.

Discurso direto - tempos verbais

Presente do indicativo: “Não gosto disso” – diz a menina em tom zangado.
Pretérito perfeito do indicativo: “Não gostei disso” – disse a menina em tom zangado.
Futuro do indicativo: “Não gostarei disso” – disse a menina em tom zangado.
Imperativo: - Vista o agasalho, meu filho.

Discurso Indireto – tempos verbais

Pretérito imperfeito do indicativo: A menina afirmou que estava zangada.
Pretérito-mais-que-perfeito do indicativo: A menina afirmara que estava zangada (composto – A menina tinha afirmado que estava zangada)
Futuro do pretérito : A menina disse que estaria zangada.
Pretérito imperfeito do subjuntivo: A mãe recomendou-lhe que vestisse o agasalho.

Bjokas
Raquel

Related Posts with Thumbnails
"Quiseste expor teu coração a nu. E assim, ouvi-lhe todo o amor alheio. Ah, pobre amigo, nunca saibas tu Como é ridículo o amor... alheio!" Mário Quintana

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO