Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura. Friedrich Nietzsche
O sonho encheu a noite/Extravasou pro meu dia/Encheu minha vida/E é dele que eu vou viver/Porque sonho não morre. Adélia Prado

domingo, 30 de novembro de 2008

Dizem que são "Pérolas do vestibular".

Achei isso pela internet, não sei se realmente vieram do vestibular ou de alguma mente "criativa". Mas acho interessante. Vale umas risadas.


* Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigênio.

* O nervo ótico transmite idéias luminosas.

* O vento é uma imensa quantidade de ar.

* O terremoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas.

* Os egípcios antigos desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor.

* Péricles foi o principal ditador da democracia grega.

* O problema fundamental do terceiro mundo é a superabundância de necessidades.

* O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os peixes se afogavam dentro d’água.

* A principal função da raiz é se enterrar.

* A igreja vem perdendo muita clientela.

* O Sol nos dá luz, calor e turistas.

* As aves têm na boca um dente chamado bico.

* A unidade de força é o Newton, que significa a força que se tem que realizar em um metro da unidade de tempo, no sentido contrário.

* Lenda é toda narração em prosa de um tema confuso.

* A harpa é uma rosa que toca.

* A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo.

* Os ruminantes se distinguem dos outros animais porque o que comem, comem por duas vezes.

* O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia.

* Quando um animal irracional não tem água para beber, só sobrevive se for empalhado.

* A insônia consiste em dormir ao contrário.

* A arquitetura gótica se notabilizou por fazer edifícios verticais.

* A diferença entre o Romantismo e o Realismo é que os românticos escrevem romances e os realistas nos mostram como está a situação do país.

* O Chile é um país muito alto e magro.

* As múmias tinham um profundo conhecimento de Anatomia.

* O batismo é uma espécie de detergente do pecado original.

* Na Grécia, a democracia funcionava muito bem, porque os que não estavam de acordo, se envenenavam.

* A prosopopéia é o começo de uma epopéia.

* Os crustáceos fora d’água respiram como podem.

* Os hermafroditas nascem unidos pelo corpo.

* As glândulas salivares só trabalham quando a gente têm vontade de cuspir.

* A fé é uma graça através da qual podemos ver o que não vemos.

* Os estuários e os deltas foram os primeiros habitantes da Mesopotâmia.

* O objetivo da Sociedade Anônima é ter muitas fábricas desconhecidas.

* A Previdência Social assegura o direito à enfermidade coletiva.

* O Ateísmo é uma religião anônima.

* A respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de três minutos.

* O calor é a quantidade de calorias armazenadas numa unidade de tempo.

* Antes de ser criada a Justiça, todo mundo era injusto.

* Caracteres sexuais secundários são as modificações morfológicas sofridas por um indivíduo após manter relações sexuais.

(Colaboração da leitora Zoraida Gazal Ale.)


Mais pérolas...

Redação

* Sobrevivência de um aborto vivo (título).

* O Brasil é um país abastardo com um futuro promissório.

* O maior matrimônio do país é a Educação.

* Precisamos tirar as fendas dos olhos para enxergar com clareza o número de famigerados que almenta (sic).

* Os analfabetos nunca tiveram chance de voltar à escola.

* O bem star (sic) dos abtantes endependente (sic) de roça, religião, sexo e vegetarianos, está preocudan-do-nos.

* É preciso melhorar as indiferenças sociais e promover o saneamento de muitas pessoas.

* Também preoculpa (sic) o avanço regesssivo da violência.

* Segundo Darcy Gonçalves (Darcy Ribeiro) e o juiz Nicolau de Melo Neto (Nicolau dos Santos Neto).



quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Os pontos nos lugares certos.


Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:

"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Portanto ponha os pontos no seu devido lugar, e na hora certa tudo poderá ser esclarecido de forma correta.

(Recebi por email)

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

Diferença entre o "há" e o "a".

Não é incomum ver nos textos confusão entre o “há” e o “a”.
Isto é compreensível, já que foneticamente não há diferença entre um e outro. Gramaticalmente, porém, são classes de palavras completamente diferentes.

Eis algumas dicas simples e fáceis de lembrar.

Há - é verbo – na maior parte das vezes impessoal, isto é, usado para informar tempo passado ou com o sentido de existir – (situações em que ele mais confunde).

A – pode ser artigo ou preposição.

Exemplos de frases onde é comum a troca:

Passarei na escola daqui a duas horas.
Passei na escola há duas horas.

No tempo futuro usa-se o “a”.
No tempo passado usa-se o “há”

Ao usar o “há” já fica claro que é passado, então não use
Há dez anos atrás. Seria redundância, já que o há já diz que é passado.

Use: Há dez anos.

A conversa não tem nada haver com a festa. (incorreto)
A conversa não tem nada a ver com a festa. (correto)
Melhor ainda:
A conversa não tem nada o que ver com a festa.

O verbo haver no sentido de existir não é flexionado em pessoa, pois é impessoal.

Portanto, não pode: “Houveram muitos momentos felizes”, mas sim,
“Houve muitos momentos felizes”

Atenção: o verbo “existir” é flexionado normalmente, portanto:
“Existiram muitos momentos felizes”

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog

____________________________________

Coisas da Língua Portuguesa.

____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________


Encontrei o texto abaixo no blog da Luka, não resisti em trazer para cá.
Eu não sei de quem é a autoria, mas, se não estou equivocada, já assisti a uma entrevista do Chico Anysio, no Programa do Jô Soares, onde eles comentavam sobre o Chico produzir esse tipo de texto. Talvez este até seja dele... Caso alguém saiba algo a respeito, ou mesmo tenha outros textos do mesmo tipo, deixe um comentário.

Abs

Olhem o que é possível fazer com a Língua Portuguesa...

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais.Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.
Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu para Pirapora..
Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.
Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.
Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los.
Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.
Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo.
Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal.
Povo previdente! Pensava Pedro Paulo...
Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses.
- Paris! Paris!
Proferiu Pedro Paulo.
- Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província.
Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.
Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai.
Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.
Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior.
Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia.
Porque pintas porcarias?
Papai proferiu:
- Pedro Paulo, pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro!
Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus.
Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro.
Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo.
Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos.
Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios.
Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando...
"Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar...
Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei".




terça-feira, 18 de novembro de 2008

Português no vestibular


____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em: http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________


"As provas de português dos vestibulares geralmente apresentam perguntas
distribuídas proporcionalmente entre literatura, gramática e interpretação de texto e uma redação.

As questões de literatura concentram-se na leitura obrigatória indicada pelos processos seletivos. Segundo Dácio Antônio de Castro, supervisor de português do Curso Anglo, para responder à prova, o candidato deve ter conhecimento do conteúdo dos livros e fazer uma reflexão crítica sobre os temas abordados. Também são freqüentes questões que relacionam textos de diferentes autores.

Em gramática e interpretação de texto, o candidato será avaliado quanto à competência de operar criativamente com fatos gramaticais para compreender e produzir significados. As questões costumam apresentar enunciados claros e sem nomenclatura excessiva. Ao lado das perguntas mais criativas ocorrem também questões tradicionais, como as de correção de frases.

Confira as dicas do professor para estudar os tópicos da disciplina.

Literatura
. Dominar a linha evolutiva dos
movimentos literários no Brasil e em Portugal e identificar os traços estéticos e ideológicos de cada movimento e seus respectivos contextos histórico-culturais; saber os autores mais representativos de cada época e as marcas estilísticas que os individualizam; ter conhecimento dos componentes internos de cada obra (enredo, personagens, foco narrativo, tema e símbolos importantes) e os cruzamentos possíveis entre elas.

. Conhecer os componentes estruturais das obras, valorizando seus aspectos mais relevantes: apreensão de enredo; procedimentos construtivos das obras; aspectos
semânticos do texto; estilo particular dos gêneros.

Gramática e interpretação de texto
. Estudar com prioridade concordância; verbo
(sobretudo a conjugação e o emprego dos tempos); classes de palavras (principalmente o papel na construção do significado do texto); análise sintática do período simples e composto; uso dos pronomes; pontuação e sua interferência no sentido da frase; processos de formação de palavras; regência; colocação; crase; acentuação gráfica; coesão; coerência; e recursos argumentativos.


Redação
Os exames costumam ser elaborados a partir de uma coletânea composta por textos, cartoons, quadros informativos etc. Após a leitura consciente dos dados, o candidato deve produzir uma dissertação com estrutura ortodoxa(introdução,desenvolvimento/argumentação e conclusão); apreensão do tema (delimitação e compreensão); abstração (trabalho com idéias, definições e conceitos); predomínio da argumentação (defesa de um determinado ponto de vista); levantamento das hipóteses explicativas (sobre dados e fatos fornecidos pela coletânea); encadeamento lógico (e não temporal); exposição de comentários (acerca do tema); utilização do tempo presente; exploração de recursos discursivos e lingüísticos (como melhor utilizar as palavras para dar consistência ao texto); coesão e coerência."

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL854218-5604,00.html

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

testando

Testando minhas habilidades em mexer com tags e configurações...

Nos últimos dias tenho praticamente travado uma batalha com códigos e tags.
Não entendo nada disso, mas como quero testar esse assunto de monetizar blogs... Mesmo que não dê resultados, renderá ao menos um tutorial ou um post onde poderei relatar minhas impressões sobre o assunto, tenho aprendido coisas que nem imaginava existirem . Vemos as páginas bonitinhas e em perfeito funcionamento e não calculamos o trabalho que dá para isso ser feito, o tanto de letrinhas e códigos que existem por trás de cada página, por mais simples que seja.



Dificuldades de uma blogueira amadora.

Estou tentando descobrir como emprementar o programa HOTWords.

Após fazer minha inscrição no programa e ser aprovada, estou tendo dificuldade com as tais tags e scripts.

O pessoal do suporte é muito atencioso, mas já estou há dois dias nesta "saga".

Hoje, finalmente, acho que está tudo certo, mas ainda não consigo ver anúncio nenhum.

Vou esperar antes de mexer em mais alguma coisa, talvez tudo se normalize.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O que são os selos?

Dentro da Blogosfera, a utilidade prática dos selinhos, pelo que tenho observado, é criar uma corrente de divulgação.

Confesso que essa é a forma mais simpática , dentre todas que tenho visto, de divulgar os blogs.

Temos listas e grupos de socialização, mas o selo nos remete, ao menos a mim, ao tempo em que colávamos figurinhas, brincávamos de trocar as figurinhas repetidas e nos divertíamos com isso... Os selos me lembram sabor de infância.

Por isso, talvez eu tenha tanta simpatia por essa forma de divulgação. Para não falar também que é a forma mais carinhosa de divulgar, pois ao recebermos os selinhos, temos certeza que a pessoa passou pelo nosso blog e o olhou com um pouquinho mais de atenção, achando que merecíamos receber o selinho, pois não dá para distribuir aleatoriamente, já que mesmo sem muito compromisso, você está vinculando seu blog ao blog que vai receber o selo, vão trocar links.

Percebo que algumas pessoas "mais sérias" desprezam essa troca de selos "gentilezas",consideram isso amador e infantil, porém eu adoro essa infantilidade e essa doçura que os selinhos me inspiram.

Peço desculpas a MIKASMI, do Blog aprendemos , que generosamente indicou o meu Blog para os selos que recebeu do Turista de Plantão,






e o selo que recebeu do Curiosando.


Demorei para expor os selinhos porque estava procurando os blogs para os quais poderia repassá-los. Isso também é uma coisa boa que os selinhos nos oferecem, pois ao procurar os blogs para os quais vamos repassar, acabamos por conhecer espaços novos e interessantes.


Conheci vários blogs e agora vou repassar os selinhos para os blogs onde achei prazer em parar e ler...

Obrigada MIKASMI!

Indico os selinhos aos seguintes Blogs:

Criando Crianças

Luka Free

Blues e Poesia

Pensamento - Rafaela Abreu

Café com Notícias

Espero que os autores não sejam demasiadamente "adultos" e ainda encontrem prazer em brincar de "trocar figurinhas" e gentilezas.

Abs.

Raquel

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Crase.

_____________________________________
Confiram dicas de beleza e variedades femininas em:
http://www.modamercatto.com.br/blog
____________________________________

Crase não é um acento gráfico.
Crase é a fusão de dois sons iguais:
preposição A + artigo A.
O acento que marca a crase é o ACENTO GRAVE

Vou À Universidade.
A crase ocorre para grifar a fusão dos dois sons iguais (preposição A + artigo A)

Quando ocorre a crase?

a - É necessário que a frase tenha um termo regente que exige complemento regido pela preposição A

b - O termo regido precisa admitir a presença do artigo definido feminino singular ou plural A ou As.

Exemplos do uso da crase:

Quem vai, vai A algum lugar.
a - Verbo pede um complemento.
b - Se o complemento admitir a presença do artigo definido feminino, no singular ou no plural, haverá a fusão de dois sons iguais, o som da preposição A + o som do artigo A.

Iremos A (preposição) A (artigo definido) cidade.

Ou seja:

Iremos À cidade.
O acento grave marca a fusão dos dois sons iguais: preposição + artigo.

domingo, 2 de novembro de 2008

Diferença entre TU e VOCÊ.


(Esse texto já circula há um bom tempo pela internet, sem autoria. Mas é um ótimo exemplo da diferença entre o tu e o você)

O Presidente de um Banco estava preocupado com um jovem e brilhante diretor que, depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então o Presidente chamou um detetive e disse-lhe:
- Siga o Diretor Lopes por uma semana durante o horário do almoço.

O detetive, após cumprir o que havia lhe sido pedido, voltou e informou:
-O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa
almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho.

Responde o Presidente:
- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.

Logo em seguida o detetive pergunta:
-Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
-Sim, claro! - respondeu o Presidente surpreendido!
-Bom, então vou repetir:
- O diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho…

Entendeu agora?

A Língua Portuguesa é mesmo complicada e fascinante!!!!!

Related Posts with Thumbnails
"Quiseste expor teu coração a nu. E assim, ouvi-lhe todo o amor alheio. Ah, pobre amigo, nunca saibas tu Como é ridículo o amor... alheio!" Mário Quintana

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO